Voando dentro do teu próprio corpo / Margaret Atwood #PoesiaRotaMundo





Os pulmões se enchem e se estiram,
Asas de sangue rosa, e teus ossos
Se esvaziam e se tornam ocos.
Ao inspirar, tu subirás como um balão
E o teu coração também é leve e enorme,
Batendo com puro gozo, puro hélio.
Os brancos ventos do sol sopram atravessando-te,
Não há nada acima de ti,
Agora enxergas a terra como uma joia oval,
Radiante de amor e azul da cor do mar.
Somente nos sonhos podes fazer isso.
Ao despertar, teu coração é um punho agitado,
Uma poeira entope o ar que inalas;
O sol é um quente peso de cobre pressionando
Forte na rosada, pensada casca do teu crânio.
Sempre é o instante que antecede o tiro.
Tu tentas e tentas levantar, mas não podes.


Sobre a autora: Margaret Atwood nasceu no Canadá, em 1939, na capital Ottawa. É escritora, romancista, poetisa e crítica literária. Dentre suas obras mais notáveis, destacam-se O conto da Aia, Alias Grace, Cat´s Eye e Oryx and Crake. O poema Voando dentro do teu próprio corpo é parte de um conjunto de oito poemas escritos em parceria com Jake Heggie e Joshua Hopkins, em homenagem às mulheres vítimas de feminicídio, intitulado Songs for Murdered Sisters.  O poema foi traduzido por Lidia Rogatto. Fonte: Pontes Outras. 

A poesia selecionada faz parte do Projeto RotaMundo, em parceria com o blog Poesia na Alma. Neste mês de março teremos poesias dos países que compõem a América do Norte: Canadá, Estados Unidos e México. Para encontrar as demais obras, visite nossas redes [Instagram e Youtube]. Para saber quais os poemas escolhidos por Lilian Farias, visite o blog Poesia na Alma e suas redes sociais. 


2 comentários:

  1. Que bela escolha, mas sou suspeita porque gosto muito da escritora. Estou bastante animada com esse projeto, amando pesquisar mais.

    ResponderExcluir
  2. Adorei a escolha da poesia, ainda não conhecia.
    Quero muito e espero ler em breve O Conto da Aia.

    Abraços,
    Andy - StarBooks

    ResponderExcluir

De Bukowski a Dostoievski. Ana Cristina César a Lilian Farias. Deleite-se com a poesia de Florbela Espanca e o erotismo de Anaïs Nin...
Aforismos, devaneios, quotes dispersos e impressões literárias...um baú de antiguidades e pós-modernismo. O obscuro, complexo, distópico, inverso... O horror, o amor, a loucura e o veneno de uma alma em busca de liberdade...

Seja bem-indo-e-vindo[a]!

Witches Hat
Tecnologia do Blogger.